Montreal Piscinas

Blog

Aprenda como eliminar a água verde da sua piscina em 6 passos

Antes de tudo: ao ver uma película verde e escorregadia ao redor das paredes internas e no fundo da piscina, logo vem a cabeça a palavra “limo” ou “lodo”. No entanto, a maior parte dessa película são partículas microscópicas chamadas algas, que vêm por conta de ventos, chuvas e vegetação próximas às piscinas, ou por conta de um pH desregulado e falta de cloro. O problema, porém, não são somente as algas. Muitos outros microrganismos se proliferaram juntos a elas e podem causar danos a nossa saúde.

Agora, vamos aprender como limpar a água verde da sua piscina em 6 passos muitos simples.

1º Passo – Peneiração

Em toda limpeza de piscinas, primeiramente devemos realizar a limpeza física. Isto é, remover folhas e quaisquer outros materiais orgânicos e inorgânicos que por ventura apareceram em sua piscina. Inclusive, é importante não aplicar o cloro até finalizarmos todo o tratamento físico. Dessa forma, economizaremos produto.

Para uma peneiração correta, deve-se retirar manualmente o máximo de folhas e detritos que pudermos com o auxílio da peneira. Quando começar a peneirar, você notará que a água ficará ainda mais turva, o que é normal. Mas tente tirar ao máximo toda matéria que conseguir.

2º Passo – Escovação

Após retirar todos os materiais orgânicos e inorgânicos com a peneira, está na hora de escovar toda a borda da piscina utilizando o Montreal Limpa Bordas.  Isso é muito importante, pois é este passo que irá soltar as algas que estão presas nas lareias. Para o fundo, utilize uma escova própria para piscinas.

Comece sempre pelas paredes laterais e depois o fundo. Essa ordem é importante, porque, assim como na peneiração a água ficou mais turva ao mexer ao fundo, a escovação também pode tirar a visibilidade da água. Limpando as laterais primeiro, você vai conseguir observar se tudo está da maneira correta.

3º Passo – Correção do pH e Alcalinidade

No início desse texto, comentamos como o pH pode interferir na coloração da piscina. Na correção dos parâmetros de qualidade de água, o correto é começar com a alcalinidade total e depois o pH. Uma vez que é a alcalinidade da água que torna o pH menos sensível a variações. Ou seja, qualquer adição de produto, como cloro, pode trazer uma mudança brusca no pH, mas ao corrigirmos a alcalinidade total, mantemos o pH “protegido”.

A alcalinidade da piscina pode ser medida por meio de um estojo de testes ou de uma fita teste. Se o resultado der menos de 80 PPM, devemos utilizar um Elevador de Alcalinidade, também conhecido como pH Estável (um produto à base de bicarbonato de sódio). Mas caso esteja acima de 150 PPM, devemos utilizar um Redutor de pH e Alcalinidade.

“Mas, Montreal, a Alcalinidade não deve ficar entre 80 e 120 PPM?”

Sim! No entanto, caso a alcalinidade esteja entre 120 e 150 PPM, não vamos abaixá-la. Isso acontecerá naturalmente durante o tratamento.

Após a aplicação do Elevador ou do Redutor de Alcalinidade, devemos aguardar no mínimo 6 horas para que a alcalinidade se estabilize e, aí sim, medir o pH para corrigi-lo, caso necessário.

E, lembre-se: O pH deve ficar entre 7,2, e 7,8. Para eleva-lo, use o Elevador de pH, mais conhecido como pH Mais ou Barrilha. E, para reduzir, utilizar um Redutor de pH e Alcalinidade (o mesmo utilizado para reduzir a alcalinidade).

4º Passo – Decantação e Tratamento de Choque

Agora sim começamos a limpeza química da água! A partir deste passo, nosso objetivo será decantar toda a sujeira, matar todas as algas e proteger a piscina de uma nova proliferação de microrganismos.

Primeiro, aplique o Montreal Clarificante Floculante líquido de boa procedência utilizando a diluição indicada no rótulo. Depois, ligue a bomba com o filtro na posição recircular por cerca de uma hora.

Somente depois do período de espera, é hora de aplicar o algicida choque, aguardar 15 minutos e desligar a motobomba, deixando a água totalmente parada por 12 horas.

5º Passo – Aspiração

No dia seguinte, a água da piscina estará quase transparente, mas o fundo estará coberto por sujeira. Caso a sua piscina esteja com muita sujicidade, sugerimos aspirar drenando.

6º Passo – Supercloração

Se você seguiu os 5 primeiros passos, temos certeza que a maior parte das algas foram removidas. Agora, vamos clorar a piscina, eliminando os organismos nocivos à saúde. Coloque uma dosagem de choque de aproximadamente 14g/m³ de cloro espalhando por toda superfície da piscina.

“Mas, Montreal, não é mais fácil esvaziar a piscina?”

De fato, trocar toda a água da piscina parece, inicialmente, muito mais simples. Porém, o que muitos não sabem é que secar uma piscina coloca sua estrutura em risco, uma vez que a força exercida pelo terreno ao seu redor, perde o contrabalanceamento realizado pela pressão da água no interior da piscina. Além disso, o custo financeiro e ecológico ao desperdiçar essa grande quantidade de água é um fator importante a se pensar.

Pensando nisso, recomendamos a troca somente quando não há um sistema de tratamento instalado com filtro e bomba e que não haja a possibilidade de se trabalhar com um sistema de bomba móvel.

E aí, o que achou dessas dicas? Então descubra o nosso universo de produtos sustentáveis no nosso site e acompanhe nossas redes sociais: Facebook, Youtube, Instagram.