Montreal Piscinas

Blog

Afinal, como tratar piscina?

Para podermos usufruir daquele banho de piscina refrescante com a família e os amigos, é essencial que a água esteja limpa e saudável. Aliás, você sabia que nem toda água limpa é saudável? Por isso é tão importante saber como tratar piscina.

Pois é! Para que a água da piscina esteja inteiramente adequada para o nosso banho, precisamos que ela esteja limpa e saudável, além de balanceada. Não se preocupe, que explicaremos o que cada uma dessas coisas significa ao longo desse tutorial que preparamos para você.

Assim, nesse passo a passo, explicaremos como você pode limpar a sua piscina sem sobressaltos. Vamos lá?

Como tratar piscina: limpando superficialmente

O primeiro passo para aprender como tratar piscina é remover os resíduos mais grossos. Você deverá remover folhas, galhos e outros objetos que possam ter caído na água com um peneirador apropriado. Isso previne os riscos de os respiros e as tubulações entupirem, além de evitar manchas na superfície.

Deve-se, também, limpar as paredes e o fundo com uma escova adequada para esse fim. Evite materiais abrasivos, como cerdas metálicas. Utilize produtos especializados para limpar bordas de piscinas para remover limo, fungos ou algas que possam estar se proliferando.

Você deverá, também, realizar a filtragem da água e limpar os filtros. Recomenda-se que os filtros fiquem ativados ao menos 6h por dia e sejam higienizados diariamente.

Em um típico sistema de circulação de água em piscinas, existem três tipos principais de filtros: o skimmer (coadeira automática que serve para pré-filtrar a água que chega na bomba), o pré-filtro da bomba e o filtro propriamente dito. Todos devem ser higienizados periodicamente, conforme a orientação do fabricante e de acordo com a necessidade.

Aprofundando um pouco a limpeza

Porém, algumas sujeiras passam pela rede da peneira e continuam a flutuar. Pode ser o caso de óleos contidos em protetores solares, poeira e outras sujidades. Nessas situações, é preciso aplicar um produto capaz de aglutinar essas partículas e fazer com que elas se precipitem para o fundo.

Uma vez precipitada a sujeira, ela pode ser removida com um aspirador de fundo de piscina apropriado. Assim, ao remover essas partículas em suspensão, você deixará a água mais clara.

Esses cuidados, apesar de fundamentais, não garantem que a água estará límpida e fresca para o banho. Isso porque se ela ficar parada e sem o controle de pH e cloro, pode se tornar uma verdadeira sopa de micro-organismos.

Para evitar isso, além do cloro, toda a vez que você perceber que a água está ficando esverdeada, aplique um algicida.

Se a situação estiver muito problemática, com formação de mau cheiro e lodo, é possível recorrer a um algicida de choque, que auxiliará na decantação e limpeza da água.

Portanto, ao fim dessa etapa, a sua piscina estará com a água limpa e apta para passar à próxima fase de higienização.

Como tratar piscina: limpando profundamente

Nesse segundo passo, o foco é tornar a água balanceada. Para isso, devemos fazer uma análise com o auxílio de acessórios apropriados.

A primeira medição a ser feita é a do pH da água ou grau de alcalinidade/acidez. Para que a água da piscina não irrite a pele, os olhos e as mucosas dos banhistas, alguns indicadores devem estar em dia.

Quando desregulados, esses valores também podem causar a corrosão do encanamento e das bombas. Portanto, você deve analisar a água para alguns parâmetros. Falaremos mais sobre cada um deles eles a seguir.

pH

No caso do pH, essa faixa é entre 7,2 e 7,6. Ou seja, alcalino. Esse teste deve ser feito com uma solução indicadora de pH. Se estiver abaixo desse 7,2, deve ser aplicado um redutor de alcalinidade, que pode ser encontrado na forma de barrilha. Se estiver acima de 7,6, é porque a água está muito alcalina.

Alcalinidade

Para confirmar se a água está muito alcalina, faça um teste de alcalinidade com um produto específico, que informará a quantidade em partes por milhão (ppm). O valor correto de alcalinidade é entre 80 e 120 ppm. Se estiver menor que 80, aplique um redutor de pH. Nesse momento, a água de sua piscina estará balanceada.

Cloro livre

Em seguida, faça o teste de concentração de cloro na água com uma solução indicada para esse fim. Nessa situação, é preciso medir o nível de cloro livre, que deve ficar entre 1 e 3 ppm. Se estiver abaixo de 1, será necessário aplicar uma quantidade correta para o volume de água de sua piscina. Essa recomendação varia conforme o tipo de produto a ser aplicado, que pode ser na forma de tablete ou flocos.

Dureza cálcica

Por fim, um teste de dureza cálcica deve ser realizado, principalmente se a sua piscina é aquecida. Ela é geralmente medida em ppm também e deve estar entre 200 e 400 ppm. Esse indicador é importante porque, em pH alcalino, o cálcio forma compostos insolúveis que podem corroer a argamassa da piscina, provocar turbidez e causar incrustações calcárias em aquecedores e outras superfícies. Caso a sua piscina seja aquecida, você deve fazer esse exame mensalmente.

Ao término dessas duas etapas, a sua piscina terá, enfim, água saudável!

Como tratar piscina: limpando rotineiramente

A qualidade da água da piscina precisa ser checada rotineiramente. Portanto, você deve desenvolver o hábito de limpá-la e prestar atenção em alterações. Isso porque, quando não recebe os devidos cuidados, além de estragar o prazer de um banho de piscina, a água suja pode ser uma fonte de problemas de saúde.

É o caso, por exemplo, do mosquito transmissor da dengue, que se prolifera em águas paradas. A água sem cuidados também pode causar alergias na pele e irritações nas mucosas. Outros problemas incluem micoses, conjuntivites e outras dermatites. E tudo isso é fácil de evitar, desde que você siga as nossas dicas!

E aí, quer saber mais sobre como tratar piscina? Então, acompanhe as nossas redes sociais — Facebook, Instagram e YouTube — para ficar por dentro desse assunto!